Curitiba – onde a capivara tem vez

Capivaras – muitas delas – convivem com visitantes do Parque Barigui . Esse animal (fofo, alguns diriam – risos) se tornou uma marca do município e agora que a moda pegou, elas estão dando um passeio por aí pelos cantos da cidade .

Um grupo, feitas de fibra de vidro – há oito delas medindo 1 metro de altura por 1,5 de largura – podem ser vistas soltas em vários espaços. A inspiração veio do tradicional “Cow Parade”.

Então – preste atenção! Pode ser que você acabe cruzando com alguma delas.

Captura de Tela 2016-06-02 às 10.10.59

Espaço Zen – Atelier Dani Henning – Grupo Tai Chi Curitiba

A capivara da foto foi pintada pela renomada artista plástica Dani Henning em seu Atelier – que também é um espaço Zen para a prática do Tai Chi Chuan. No entorno do animal estão praticantes dessa arte.

Anúncios

Uma surpresa ao visitar uma exposição no Colégio Medianeira

Esta semana, em visita a uma exposição ao Colégio Medianeira no Espaço Padre Raimundo Kroth, S.J., foi uma agradável surpresa ver o meu nome no painel de abertura.

A razão foi por eu ter sido coautor do livro dos 50 anos do Colégio.

Que legal, meu agradecimentos!

Medianeira Painel

Captura de Tela 2015-11-07 às 08.39.03


Rituais indígenas e a construção do corpo

Que tal você ter boas relações?

Amigos, alunos, professores, colegas de profissão, enfim – que coisa boa, para eles e para você.

Recebi um convite de uma aluna de Tai Chi Chuan para visitar a exposição “Rituais indígenas e a construção do corpo” no Museu Paranaense.

Fiquei agradavelmente surpreso com o que vi lá. Muito bem organizado, espaço amplo e bem cuidado. Nota-se o empenho e o carinho com que tratam esse importante espaço cultural.

Aproveito para parabenizar a equipe do Museu Paranaense.

Recomendo a visita.

Maiores informações:
http://www.museuparanaense.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=200 

Rituais indigenas

O Museu Paranaense, desde sua fundação, em 1876, vem reunindo um importante acervo etnográfico e imagético representativo de diversos povos indígenas do Brasil e da América do Sul. Nesta mostra “Rituais indígenas e a construção do corpo” foram selecionados alguns objetos das coleções Tikuna, Karajá e Kayapó, como plumária e máscaras, que, juntamente com a pintura corporal, estão presentes na decoração e transformação dos corpos dos índios durante os elaborados rituais de passagem.