Poesia fazendo conexões com outros cantos, recantos e encantos do planeta

Mônada – Substância simples, ativa e indivisível de que todos os corpos são formados. Pela percepção as mônadas representam todas as coisas do universo; cada uma de ‘per si’ espelha todo o universo. Leibniz – Filósofo
Livro Monada - Página 5
Do livro: Viagens de uma Mônada. Uma obra que, em gotas de conhecimento, compartilha poesias, fotografias, contos, vivências, fatos, relatos e passagens de minha vida.

Nessa segunda edição, ampliada e com dezenas de imagens, viajo no espaço, saindo de minha cidade natal e fazendo conexões com outros cantos, recantos e encantos do planeta.

Distante de formalismo, brinco com as palavras e conceitos e apresento definições e curiosidades de algumas variações da língua portuguesa, tais como internetês e a maneira de falar na minha infância. E, por fim, trago participações de convidados especiais: professores, escritores e amantes da poesia.

Número de páginas: 83
Edição: 2 (2018)
ISBN: 978-85-906859-1-3
Formato: Pocket 105×148
Ilustrado
Acabamento: Brochura
Tipo de papel: Offset 75g

——–
Mais informações no site Fotos e Rumos em www.FotoseRumos.com 
Adquira o seu exemplar impresso diretamente no site Clube de Autores

Anúncios

O Portal “Fotos e Rumos” está em festa!

17 anos de existência!

Fotos e Rumos surgiu assim…

…da vontade de compartilhar histórias de viagens e fotografias.

Seu dia: 27 de julho – uma data, uma escolha, uma ideia, uma realização. Foi no ano 2000.

Rolou no Espaço de Eventos do Shopping Crystal em Curitiba. Foi lindo, foi bacana!

Apoio da InfoMatrix  (http://www.infomatrix.com.br) e seus funcionários altamente capacitados e muitos computadores de última geração.

O momento contou com a presença de amigos e colegas – fotógrafos, jornalistas, empresários, viajantes, mochileiros, artistas, músicos, cineastas… cerca de 200 pessoas – pequenos universos, com grandes valores – nos prestigiaram.

Houve muita integração e entretenimento. Teve vinho e acompanhamentos – brindes, canecas e camisetas… um “somzinho” legal tocou trilhas de filmes… e… entre taças e sorrisos… houve muitas fotos e muitos rumos… para muitos olhos…

Registro aqui a minha Gratidão!

Levis Litz
Fotos e Rumos
http://www.FotoseRumos.com

Curiosidade: a logo do Fotos foi inspirada numa fotografia que tirei de um filhote de lobo marinho em Cabo Polonio, Uruguai.


Jornalista – Testemunha ocular da história

Dia 7 de abril – Dia do Jornalista

Este profissional para muitos é testemunha ocular da história, para outros é um narrador do seu tempo. Parabéns pelo seu dia!

Porque o jornalismo é uma paixão insaciável que só se pode digerir e humanizar mediante a confrontação descarnada com a realidade. Quem não sofreu essa servidão que se alimenta dos imprevistos da vida, não pode imaginá-la. Quem não viveu a palpitação sobrenatural da notícia, o orgasmo do furo, a demolição moral do fracasso, não pode sequer conceber o que são. Ninguém que não tenha nascido para isso e esteja disposto a viver só para isso poderia persistir numa profissão tão incompreensível e voraz, cuja obra termina depois de cada notícia, como se fora para sempre, mas que não concede um instante de paz enquanto não torna a começar com mais ardor do que nunca no minuto seguinte.”Gabriel García Márquez

————————————————————–
jornalismo

substantivo masculino
  1. 1. 
    jor atividade profissional que visa coletar, investigar, analisar e transmitir periodicamente ao grande público, ou a segmentos dele, informações da atualidade, utilizando veículos de comunicação (jornal, revista, rádio, televisão etc.) para difundi-las.
    ———————————————————-

    O jornalismo é, antes de tudo e sobretudo, a prática diária da inteligência e o exercício cotidiano do caráter.”, Cláudio Abramo

Jornalismo é como se fosse um fio, que liga as pessoas ao mundo.”, Calebe Lamonier

A ética deve acompanhar sempre o jornalismo, como o zumbido acompanha o besouro.”, Gabriel García Márquez

A diferença entre a literatura e o jornalismo é que o jornalismo é ilegível e a literatura não é lida.”, Oscar Wilde

 “Jornalismo é publicar aquilo que alguém não quer que se publique. Todo o resto é publicidade.”, George Orwell

“O jornalismo moderno tem uma coisa a seu favor. Ao nos oferecer a opinião dos deseducados, ele mantém-nos em dia com a ignorância da comunidade.”, Oscar Wilde

 


Concurso Nacional Novos Poetas. Prêmio Poesia Livre 2016

Captura de Tela 2016-02-16 às 00.10.59

Estão abertas as inscrições para o Concurso Nacional Novos Poetas, Prêmio Poesia Livre 2016.

Podem participar do concurso todos os brasileiros natos ou naturalizados, maiores de 16 anos.

Cada candidato pode inscrever-se com até dois poemas de sua autoria, com texto em língua portuguesa.

O tema é livre, assim como o gênero lírico escolhido. Serão 250 poemas classificados.

A classificação dos poemas resultará no livro, Prêmio Poesia Livre 2016. Antologia Poética.

Concurso Literário e uma importante iniciativa de produção e distribuição cultural,

alcançando o grande público, escolas e faculdades.

Inscrições gratuitas de 05 de dezembro a 05 de março de 2016 pelo site: www.poesialivre.com.br

Realização: Vivara Editora Nacional

Apoio Cultural: Revista Universidade


EntreOlhares – Um Experimento de Conexão Humana em Curitiba

Imagine você caminhando por uma praça qualquer. Você e seu celular – seus olhos vidrados – num diálogo intenso: whatsapp, facebook, twitter, instagram, blog, notícias…

Por um momento, há gente sentada no meio do seu caminho, mas… sentada não em um banco qualquer… estão sentadas no chão, no pavimento, na grama, em almofadas e toalhas, em panos e dentro de círculos – de “bambolês”.

Então você se vê obrigado a se desconectar do celular e começa a prestar atenção no entorno. Nossa, quanta gente!, se pergunta. O que estão fazendo? Serão mais desses bichos-grilos que brotam das copas das árvores? Percebe que a grande maioria está em pares, se entreolhando; a maioria – apenas – se olham, sem palavras ditas. E, por um curto espaço de tempo (o que é o tempo?), se abraçam.

Se abraçam, assim do nada? Mas parecem ser estranhos, que não se conhecem! Pera aí, estarei delirando? Estou em Curitiba, a capital mais fria do país, também famosa pela frieza de seus nativos.

Você enxerga com mais propriedade agora, observa sorrisos sinceros, olhos emocionados – que coisa linda! E no passeio dessa sua peculiar visão… não é que você nota alguém olhando para você (oh, meu Deus, e agora?), num singelo gesto, emerge um cativo convite aquela conexão humana… e você se entrega.

Isso aconteceu ontem – talvez não comigo, talvez nem contigo, mas com todos. Foi a Conexão Humana em Curitiba, na Praça Santos Andrade, numa tarde de quinta-feira super agradável.

O praticante de Tai Chi e Kung Fu Jean Sirigate – um amigo e companheiro nessa trilha – resume o sentimento de todos: “Foi lindo demais! Tão simples, mas tão profundo! Os olhos são a janela da Alma. Gratidão, e no aguardo dos próximos!“.

Texto e Fotos by LL
Captura de Tela 2015-10-16 às 08.24.32 Captura de Tela 2015-10-16 às 08.23.36 Captura de Tela 2015-10-16 às 08.23.15 Captura de Tela 2015-10-16 às 08.22.48

Captura de Tela 2015-10-16 às 08.43.30 Captura de Tela 2015-10-16 às 08.42.53
——
Palavras do organizador – antes do evento: “Todos nós sabemos e sentimos o quanto a correria da vida nos desconecta uns dos outros. As tecnologias nos deixaram ulltra-conectados virtualmente mas muitas vezes falta aquela conexão que só pode ser sentida através da presença genuína de outro ser humano com a gente. Pensando nisso, eu, Chico Oliveira, decidi trazer para Curitiba o “ The World Biggest Eye Contact Event”, um evento mundial organizado pela The Liberators International. Nós queremos te convidar para espalhar não somente esse evento mas a ideia que está por trás dele que é a de conexão genuína entre seres humanos, afinal, ela faz um bem danado para o coração e pode começar uma verdadeira revolução. Esse evento faz parte de um movimento mundial. No mesmo dia milhares de pessoas no mundo estarão fazendo a mesma intervenção em cidades como: Nova York, Milão, Viena, Dhaka, Vancouver, Londres, Buenos Aires, Melbourne, Paris, Berlin, Dublin, Amsterdam, Guadalajara, Estocolmo, Madri, Geneva, São Paulo, Rio de Janeiro e muitas outras! Todas essas intervenções vão gerar um vídeo global que repercutirá pelas redes para lembrar o quando a conexão humana é importante para construirmos um mundo mais empático e compassivo.”
——
Como foi… placas na Praça Santos Andrade com os dizeres “Para onde foi a conexão humana? Compartilhe um minuto de contato olho no olho para descobrir” …  pessoas levaram cangas, tapetes de ioga, almofadas ou qualquer coisa que permitiria sentar e esperar um desconhecido chegar para compartilhar um minuto de contato visual; itens não eram obrigatórios, não precisaria ser levado nada. Ficar em pé fazendo contato visual com as pessoas também valia.
———–
Para conhecer melhor…
Organizador -> Chicooliveira: Máximo Potencial – www.maximopotencial.com.br
A Liberators International: http://www.theliberators.com.au/
Vídeo original da experiência em → http://on.fb.me/1QxT4mN 


A Praça do Tai Chi e Jardins Nativos com cultivo e aprendizagem

Hoje, 16 de setembro, em reunião in loco na Praça do Tai Chi, com 3 membros da equipe da SPVS – Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental, que atuam em projetos de conservação em cidades – condomínio da biodiversidade – Betina, Felipe e Tise, demos o primeiro passo no sentido de incrementar a Praça do Tai Chi com um workshop sobre plantas nativas e o seu cultivo, bem como o plantio de caliandras brevites, jerivás, entre outras.

O espaço ficará um brinco e o Jardim Botânico que nos aguarde, pois a concorrência vem chegando (brincadeira). Enfim, esta iniciativa será levada a apreciação de autoridades da área para a obtenção da aprovação do projeto e, por consequência, sua execução pelos praticantes do Tai Chi Curitiba e amigos.

Iniciativa: Grupo Tai Chi Curitiba (Prof. Levis Litz) e SPVS.

Foto: caliandra brevites – uma das protagonistas a entrar em cena para embelezar a Praça do Tai Chi.

Captura de Tela 2015-09-16 às 22.58.18


Publicação gratuita sobre o Massacre dos Professores no dia 29 de abril de 2015 em Curitiba

Expresso a minha profunda gratidão aos inimigos da violência e da corrupção, em especial aos professores do Paraná que, com o seu exemplo inspirador, mantêm-se firmes e fortes, apesar das agruras sofridas no massacre do dia 29 de abril de 2015 em Curitiba. A eles dedico essa publicação“,
Levis Litz – Jornalista e Professor
Caixa Postal 17.336, Curitiba, PR, 80242-981

01

Paraná – O massacre dos professores – 29 de abril de 2015

Quem foi o maior responsável – o responsável número 1 – pelo massacre do dia 29 de Abril?

Antes que qualquer resposta desponte no horizonte, vamos entender o que é massacre.

“Massacre caracteriza-se especialmente porque as vítimas são indefesa antes que o ataque que são objeto, ou seja, não têm a possibilidade de defender-se. Em geral é perpetrada por uma pessoa. A principal característica é a desigualdade de condições entre agressor e vítima, desde que indicamos sempre o último em condições inferiores. Outra característica é que eles geralmente têm uma enorme carga de traição, crueldade e violência”.

Dados oficiais sobre o dia 29 de abril de 2015 em Curitiba – também publicados no jornal Gazeta do Povo:

“A operação policial que cercou a Assembleia Legislativa e ocasionou “a batalha do Centro Cívico”, custou R$ 948,3 mil aos cofres públicos. A conta leva em consideração as quantias gastas com munição não-letal e diárias dos policiais militares que participaram da operação.

Ao todo, os 2.516 policiais designados para a ação dispunham de 2.323 balas de borracha e 1.413 bombas de fumaça, gás lacrimogêneo e de efeito moral, além de 25 garrafas de spray de pimenta, para conter os manifestantes que se aglomeravam em frente à Assembleia Legislativa.

A munição era suficiente para disparar 20 balas de borracha por minuto. Também era possível arremessar 11 bombas no mesmo tempo. O conflito durou cerca de duas horas, na tarde do dia 29 de abril, e deixou mais de 200 feridos.”. Gazeta do Povo em 28/05/2015.

————————————–

Improbidade administrativa

“Na segunda (29), o MP-PR ajuizou uma ação civil pública nesta contra o governador Beto Richa (PSDB) por atos de improbidade administrativa por conta dos fatos ocorridos em 29 de abril. Além do governador, foram requeridos na ação pública o ex-secretário de Segurança Fernando Francischini, o ex-comandante da PM César Vinícius Kogut, o ex-subcomandante Nerino Mariano de Brito e o tenente-coronel Hudson Leôncio Teixeira – sendo estes dois últimos da Polícia Militar também.”, Gazeta do Povo em 03/07/2015.

————————————–

Essa foi a forma que este jornalista, livre, independente e apartidário (sem pertencer a qualquer partido político), junto com amigos professores, escolheram para compartilharem seu testemunhos para História do Paraná. Jamais esquecer tamanha atrocidade para que ela não se repita no futuro.

A publicação: “Paraná – O Massacre dos Professores – 29 de Abril”, de autoria de Levis Litz, é dirigida e gratuita. Você pode ler a publicação diretamente on-line ou fazer uma cópia (baixá-la) gratuitamente em http://www.youblisher.com/p/1190434-Parana-O-Massacre-dos-Professores/