Do tamanho de um BOTÃO – Histórias sensíveis para gente miúda

Projeto contempla crianças da Educação Infantil, de seis meses até seis anos de idade, da rede municipal de ensino com sessões literárias.

Do Tamanho de um Botão – Histórias Sensíveis para Gente Miúda é um projeto da Malasartes – Educação Sensível que vem sendo apresentado nos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIS), pré-escolas, creches públicas e projetos sociais de atendimento à primeira infância, em Curitiba. O diferencial é que é voltado para crianças que ainda não foram alfabetizadas ou estão em processo de alfabetização.

_AAA1129 Foto Alison Martins
Fotos: Alison Martins

O objetivo é promover a leitura a partir de uma experiência delicada que sensibilize o olhar, a escuta, criando um ambiente que contribui para a troca afetiva com o imaginário da criança.

A proposta envolve também educadores, pais e a comunidade escolar em um amplo trabalho de sensibilização, a fim de estimular a formação de famílias leitoras.

Com um carrinho com bonecos de lã natural, feltrados à mão, os mediadores Adriane Havro e Luis Teixeira percorrem as salas levando, além de histórias, poesia e delicadezas. No repertório textos capazes de dirigir o olhar para aspectos minúsculos – “do tamanho de um botão” – da vida cotidiana, aqueles que passam despercebidos da visão apressada do adulto, mas que não escapam aos olhos atentos dos pequenos.

Serão ao todo, 120 apresentações interativas de narração de histórias realizadas até o final de outubro, nas instituições de ensino e até mesmo em algumas casas da comunidade. A iniciativa é da Malasartes – Educação Sensível.

As sessões são lúdicas, leves, recheadas de rimas, cantigas, onomatopeias e pequenas surpresas. O calor da voz se entrelaça com os gestos das mãos para se criar um ambiente muito acolhedor. Não se trata de um mero entretenimento, mas sim uma vivência literária que procura se adaptar ao ritmo das turmas e da própria instituição.

_AAA1424 Foto Alison Martins“Buscamos com essa proposta de atuação criar uma experiência sensível do olhar, da escuta, criando um ambiente que contribui para a troca afetiva com o imaginário da criança”, revela Adriane Havro, pedagoga, contadora de histórias e proponente do projeto. E acrescenta: “O contar histórias não substitui a leitura de um livro, o que de fato queremos é que as pessoas se sintam, a partir deste encontro, estimuladas a fazer novos contatos com o universo da literatura”.


Tai Chi Curitiba em férias…

O Grupo Tai Chi Curitiba irá parar por um tempinho – a partir do dia 14 de dezembro. Retornará em fevereiro, com força total, dia 03 com a prática gratuita de Tai Chi na Praça do Tai Chi e no dia 05, no Espaço Zen Atelier Dani Henning.

Feliz Tai Chi em 2018


O Portal “Fotos e Rumos” está em festa!

17 anos de existência!

Fotos e Rumos surgiu assim…

…da vontade de compartilhar histórias de viagens e fotografias.

Seu dia: 27 de julho – uma data, uma escolha, uma ideia, uma realização. Foi no ano 2000.

Rolou no Espaço de Eventos do Shopping Crystal em Curitiba. Foi lindo, foi bacana!

Apoio da InfoMatrix  (http://www.infomatrix.com.br) e seus funcionários altamente capacitados e muitos computadores de última geração.

O momento contou com a presença de amigos e colegas – fotógrafos, jornalistas, empresários, viajantes, mochileiros, artistas, músicos, cineastas… cerca de 200 pessoas – pequenos universos, com grandes valores – nos prestigiaram.

Houve muita integração e entretenimento. Teve vinho e acompanhamentos – brindes, canecas e camisetas… um “somzinho” legal tocou trilhas de filmes… e… entre taças e sorrisos… houve muitas fotos e muitos rumos… para muitos olhos…

Registro aqui a minha Gratidão!

Levis Litz
Fotos e Rumos
http://www.FotoseRumos.com

Curiosidade: a logo do Fotos foi inspirada numa fotografia que tirei de um filhote de lobo marinho em Cabo Polonio, Uruguai.


Um motociclista sabe

FR - Dizeres - Carnivalle Freakshow

“Um motociclista sabe que, quando as coisas não estão bem,
a primeira é para baixo e as outras s!ao para cima.”

www.FotoseRumos.com

FF - A primeira é para baixo


19 de Agosto de 2016 – 177 anos da fotografia

19 de agosto é o “Dia Mundial da Fotografia”. Os brasileiros também celebram o dia 8 de janeiro como o “Dia do Fotografo”.
 
A fotografia é uma das invenções mais extraordinárias da história da humanidade e que revolucionou a sociedade a partir de meados do século XIX, assim como a cultura, a economia, as arte e etc.
 
A homenagem é da invenção do daguerreótipo, o antecessor das câmeras fotográficas. Segundo registros, foi em 19 de agosto de 1839 que a Academia Francesa de Ciências anunciava mundialmente a nova invenção. Aparelho desenvolvido pelo francês Louis Daguerre, em 1837, graças aos estudos de Joseph Niépce, que havia criado a héliographie alguns anos antes.

Cópia de Levis Teotihuacan

Veja mais fotos em: www.facebook.com/fotoserumos


Amostra Cultural – Um tributo a Claudio Seto

Há sete anos, Curitiba se despedia de uma das figuras mais queridas da comunidade nikei: o multiartista Claudio Seto. E como Seto adorava uma festa, só podia ser essa a maneira de rememorar seu trabalho e perpetuar tudo o que ele representa para a cultura nipo-brasileira. O Tributo a Claudio Seto, uma pequena amostra das cultura e arte japonesas, acontecerá dias 21 (sab) e 22 (dom) no Centro de Criatividade de Curitiba (dentro do Parque São Lourenço) e terá entrada franca“, Mylle Silva

Uma série de atividades estão programadas para o evento, que será perfeito para quem quiser viver uma pequena imersão no melhor da arte japonesa local.

convite_Tributo_Seto
HQ A Samurai

A Samurai é minha primeira história em quadrinhos. Todo o projeto e roteiro foram elaborados por mim e, para dar vida a minha ideia, convidei oito ilustradores talentosíssimos que fizeram dessa uma das melhores publicações do meio em 2015. Eu já escrevi isso aqui no Tadaima, mas não custa nada repetir: a história está repleta de referências ao Seto, desde o título (uma das mais discretas) até entre os personagens.

Enquanto colocava a história no papel, decidi transformar Seto em um dos personagens. Ele é, ninguém mais, ninguém menos, que Mestre Seto, o samurai que ensina a personagem principal a lutar. Inserir Seto como um dos personagens foi a minha maneira de não deixar que o trabalho dele como quadrinista caísse no esquecimento.

Os que já tiveram a oportunidade de ler a história gostaram bastante do resultado. Eu só tenho a agradecer ao Samurai de Curitiba por ter me aproximado ainda mais da cultura japonesa e servido atiçado minha curiosidade sobre a produção de quadrinhos de outrora.

A publicação estará à venda durante o evento por R$35,00 – além de levar pra casa um trabalho lindo, você terá autógrafos dos autores!

noname

Serviço
Tributo a Claudio Seto

Dias 21 e 22 de novembro
Das 11h às 18h (sábado) e das 10h às 17h (domingo)
Centro de Criatividade de Curitiba
Rua Mateus Leme, 4700 (Parque São Lourenço)
Entrada franca


Por Lente Quente -> Massacre 29 de abril – Livro de Fotografias

Captura de Tela 2015-06-15 às 22.31.14Massacre 29 de abril é o livro de fotografias que retrata o maior massacre em praça pública já registrado contra os professores do Paraná, na quarta-feira, dia 29 de abril de 2015, no Centro Cívico, em Curitiba. O acontecimento colocou o estado do Paraná nos jornais nacionais e internacionais. As cenas retratadas demonstram o tratamento do Governo do Estado e de sua polícia para com os trabalhadores.

A organização dessa iniciativa é de um coletivo de fotógrafos de Ponta Grossa, que atua em conjunto com projeto de extensão Lente Quente, do curso de Jornalismo da Universidade Estadual de Ponta Grossa, em atividade há mais de cinco anos. Este financiamento não visa o lucro, somente o custeio do livro e produtos afins.

Uma das intenções desse projeto de financiamento coletivo é relembrar a população sobre um dos episódios mais tristes e recentes da história do Paraná, quando mais de 300 manifestantes foram feridos em frente ao prédio da Assembleia Legislativa. Estudantes, professores e servidores públicos estiveram presentes na manifestação. Estudantes fotografaram os momentos de tensão na semana de manifestações. Polícia Militar contra professores, servidores públicos e estudantes. Balas de borracha, bombas, gás lacrimogêneo e spray de pimenta contra os manifestantes.

A ideia da montagem do livro surgiu de uma série de exposições em espaços públicos que foram realizadas após o confronto do dia 29. Integrantes do coletivo Lente Quente organizaram exposições itinerantes com fotos do ocorrido. Perceberam que a importância histórica desses registros deveria ir além das exposições. O financiamento coletivo foi a opção mais viável para viabilizar esse projeto.

Todo o dinheiro arrecadado com a campanha de financiamento coletivo será investido na impressão de livros, divulgação do material, exposições, palestras e lançamentos afins. A estimativa de entrega do livro é para o dia 29 de junho, quando se completa dois meses do trágico evento. A plataforma Catarse assegura a todos que contribuírem o ressarcimento do investimento caso a campanha não alcance a meta estabelecida.

Ajude a tornar real essa inciativa para que esse momento seja devidamente documentado. A publicação desse livro é vital para não deixarmos de lado essa luta. As imagens servem, principalmente, para relembrarmos sempre do erro histórico do governo do Estado do Paraná e, principalmente, da resistência daqueles que defendem a educação pública.

Fotojornalismo a serviço da luta dos trabalhadores.

Fazem parte dessa iniciativa coletiva: Rafael Schoenherr, André Jonsson, Pedro Guimarães, Rodrigo Menegat, Angelo Rocha, Andre Lopes, José Gabriel Tramontin, Lucas Feld, Danilo Schleder, Igor Vieira, Nilson de Paula Junior, Kimberlly Safraide, André da Luz, Marina Semensati, Ellen Cogo, Jaqueline Guerreiro, Marina Scarpari, Victor Ribas, Desirée Pachefist, Marcia Boroski, Gabriel Carven e Elaine Schmitt.

11393197_10204176620873473_8564890992488554267_nComo apoiar esta ideia?

1 – Interessados em contribuir com a campanha de financiamento coletivo devem acessar o site https://www.catarse.me/pt/massacre29deabril

2 – No endereço, o contribuinte escolhe a cota de apoio, que começa em R$ 30, tendo como recompensa uma foto do livro e um DVD do documentário “Massacre 29 de abril”.

As recompensas incluem exemplares do livro, dvds do documentário Massacre 29 de abril, palestras, fotografias em diversos formatos, incluindo a doação de exemplares do livro para escolas e colégios públicos.

3 – Após escolher o valor e a recompensa desejados, o pagamento pode ser efetivado por boleto ou cartão de crédito.

Captura de Tela 2015-06-15 às 22.31.42